Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
21/09/19 às 14h47 - Atualizado em 23/09/19 às 9h51

Com concretagem, obras de alargamento do viaduto da EPTG/EPCT entram na reta final

COMPARTILHAR

As obras do alargamento do viaduto da EPTG/EPCT, em Taguatinga, avançam neste sábado (21) com a concretagem do tabuleiro. Para a realização do serviço foi montado um esquema para que cerca de 30 caminhões alimentem as três bombas de concreto que estarão funcionando simultaneamente na obra. Para concluir todo o processo de concretagem da peça, cada caminhão fará seis viagens para carga e descarga. Cada viagem dessa leva em torno de duas horas.

 

Cada caminhão betoneira transporta cerca de 8 metros cúbicos de concreto e demora de 6 a 10 minutos para descarregar. Desta forma, a expectativa é que o serviço dure cerca de 15 horas ininterruptas.

 

Para o bom andamento do processo de concretagem e para que não haja falhas no serviço, os caminhões terão trânsito livre pelas faixas exclusivas de ônibus da EPTG. Em caso de falha ou entupimento nas bombas, há uma reserva pronta para entrar em ação. Além disso, para evitar qualquer acidente, o trânsito de veículos nas vias que passam por baixo do viaduto foram totalmente bloqueadas por 24 horas.

 

“Estamos satisfeitos com o ritmo dos serviços e a expectativa é entregar o mais breve possível para a população“, avalia Sérgio Lemos, subsecretário de acompanhamento e fiscalização de obras. “Depois do tempo de cura do concreto daremos início à pavimentação asfáltica”, complementa.

 

Apesar do transtorno, a população está satisfeita com a obra. “Todos os dias preciso pegar a EPTG para ir ao trabalho e todos os dias enfrento trânsito, engarrafamento e lentidão. O alargamento do viaduto vem em boa hora para desafogar o trânsito”, comemora o professor de educação física Rodrigo Moura.

 

SAIBA MAIS – As obras de alargamento do viaduto da Estrada Parque Taguatinga Guará (EPTG) e da Estrada Parque Contorno (EPCT) foram retomadas em junho. Atualmente, os dois viadutos tem 60 metros de extensão, sendo três faixas em cada sentido, totalizando 20 metros de largura.

 

Após a conclusão dos serviços, os viadutos serão unificados e passarão a ter 41,80 metros de largura. Serão 11 faixas para a circulação de veículos, sendo cinco faixas no sentido Plano Piloto e quatro faixas no sentido Taguatinga, além de duas faixas centrais para ônibus com largura de quatro metros.

 

“A conclusão do alargamento do viaduto vai desafogar o trânsito para os mais de 135 mil veículos que trafegam diariamente por este trecho. Esta é apenas uma das obras para melhorar o trânsito de Taguatinga. Outras estão previstas para saírem do papel”, pontua Izidio Santos, Secretário de Obras do DF.