Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
10/05/19 às 15h50 - Atualizado em 10/05/19 às 15h51

Obras mudam a vida dos moradores do Sol Nascente

COMPARTILHAR

Aos poucos, os moradores do Setor Habitacional Sol Nascente, em Ceilândia, a 35 km de Brasília, veem a sua realidade mudar, deixando para trás os dias de lama, poeira e falta de infraestrutura. Os caminhões e o barulho das máquinas já fazem parte do cotidiano da comunidade, criada em 2008. O esforço do Governo do Distrito Federal (GDF) para dar dignidade e qualidade de vida aos mais de 100 mil moradores da região tem surtido bons resultados.

 

No Trecho 1 do setor, 95% da drenagem e 89% da pavimentação estão concluídas. São 25,2 km de redes de drenagem, três lagoas de detenção e seis lançamentos diretos, 304.900 m² de vias (243 ruas pavimentadas, num montante equivalente a 44 km de vias com 7 m de largura), 64 km de meios-fios e 1.150 metros de calçadas em uma área de 240 hectares.

 

No Trecho 2, 95% dos serviços de drenagem estão concluídos, tendo sido executados 60% da pavimentação. No local estão sendo construídos 30,3 km de redes de drenagem, além de três lagoas de retenção, enquanto a pavimentação abrange 493,5 mil m², o equivalente a 70 km de vias com 7 m de largura.

 

No Trecho 3, 66% das obras de drenagem foram executadas e a pavimentação está com 30%. Nessa parte estão sendo investidos R$ 66 milhões para a execução de 21,3 km de redes de drenagem, com três lagoas de retenção, e 450,5 mil m² de pavimentação, o equivalente a 56 km de vias de 7 metros de largura, além de meios-fios e calçadas.

 

Ao todo, estão sendo investidos R$ 220,3 milhões em benfeitorias na região. As obras de urbanização – que incluem drenagem pluvial, pavimentação asfáltica, execução de calçadas e implantação de meios-fios – também vão permitir o acesso da população a serviços urbanos básicos de coleta de lixo, transporte público e policiamento, além de ambulâncias e transporte escolar. Os recursos são originários da Caixa Econômica Federal (75%), com contrapartida do GDF (25%). A previsão é de que os trabalhos em toda a região sejam concluídos até o final de 2020.

 

Obras na porta de casa – O auxiliar de expedição Renan de Araújo Ferreira, 31 anos, passa boa parte do tempo observando as obras que estão sendo executadas na porta de sua casa, no Sol Nascente, onde vive há oito anos. “É muito gratificante acompanhar a evolução do setor”, elogia. “Isso vai melhorar nossa qualidade de vida em termos de saúde, tanto dos adultos quanto das crianças. Às vezes pensamos que saúde é só [ir ao] médico, e não é. Um ambiente limpo e agradável evita doenças. Vai ficar ótimo para as crianças brincarem. Também vamos poder até jogar uma pelada. Estou feliz demais”.

 

As obras estão deixando para trás um quadro que era bastante precário. “Quando chovia, ficava difícil para transitarmos”, comenta Renan. “Era preciso pegar as crianças nas costas para levar para a escola, além de muito mau-cheiro, baratas e ratos. Hoje está mais fácil até para sairmos e socializarmos com os vizinhos, pois, se tem uma poça de lama na rua, você não vai nem sair de casa.”