Governo do Distrito Federal
13/02/15 às 19h28 - Atualizado em 13/10/22 às 15h37

Plano de ações destaca prioridades para 2015

A Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos começa o ano de 2015 com muito trabalho e priorizando três grandes projetos, sendo dois de mobilidade e um de drenagem pluvial. O secretário de Infraestrutura, Julio Cesar Peres, falou sobre o plano de ações para o ano em entrevista à Rádio CBN, realizada na manhã do último dia 10.

 
Na programação da secretaria está o Programa Águas do DF, que vai redimensionar as galerias de águas pluviais do Plano Piloto e de Taguatinga, e já está em licitação. Também se destacam os processos de outras duas obras do Corredor-Oeste, o viaduto da Estrada Parque Indústrias-Gráficas (EPIG) e o Túnel de Taguatinga, também estão adiantados.

 
Dentro do projeto do Corredor-Oeste, que vai ligar o Setor Sol Nascente ao Plano Piloto por meio de corredores exclusivos de ônibus, o processo mais avançado é o do viaduto da EPIG. A obra vai ligar o Parque da Cidade ao Sudoeste, acabando com os constantes congestionamentos que se formam nos horários de pico nos acessos às duas regiões. Além disso, elimina os quatro semáforos do trecho entre o Setor Sudoeste e Áreas Octogonais, contribuindo para a melhoria do fluxo de veículos.

 
Serão dois viadutos sob a EPIG, um no sentido Sudoeste-Parque da Cidade e outro no sentido oposto. Cada um terá 50 metros de extensão com cinco faixas, sendo uma exclusiva para ônibus. Haverá, ainda, um conjunto de tesourinhas. Ao todo, serão investidos R$ 23,3 milhões com recursos do PAC Mobilidade. Ainda em fevereiro será republicado o Edital para as empresas interessadas em participar da licitação e a estimativa é de que as obras comecem ainda neste primeiro semestre.

 

PROGRAMA ÁGUAS DO DF – Além das intervenções na área de mobilidade, a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos também quer dar início às obras do programa Águas do DF ainda em 2015. O objetivo é resolver os problemas dos constantes alagamentos que ocorrem em regiões do Plano Piloto, mais especificamente na Asa Norte, e também em Taguatinga. “Trata-se de uma obra prioritaríssima para o DF e que já está bastante adiantada em termos de projeto”, afirmou o secretário em sua entrevista à CBN.

Para atender às duas cidades, o programa foi dividido em Águas do DF 1 e 2. O primeiro e mais adiantado é para a região do Plano Piloto e visa o redimensionamento de toda a rede de drenagem das faixas 01/02 e 10/11 da Asa Norte e 13 da Asa Sul. Assim, o trabalho começa nas 900, passando pelas 700, 500, 300, 100, 200, 400, 600 e 800 até o Lago Paranoá.

Em Taguatinga, serão atendidas as QNA, QNB, QNC, QND, QNE, QNF, QSA e QSB, QSC, CSA e CSB, além das Avenidas Hélio Prates e Comercial.

O programa também prevê a melhoria da qualidade da água pluvial enviada para o Lago Paranoá, por meio da retenção dos resíduos em lagoas de contenção e reservatórios subterrâneos. O custo estimado das obras é de aproximadamente R$ 350 milhões e o prazo de duração da obra é de 24 meses, após a assinatura do contrato.